Em sessão sem acordo, Governo mantém PMs na guarda, escolta e custódia de presos – ACS PMBM MS
segunda-feira, abril 6 Telefone: (67) 3387-8501

Em sessão sem acordo, Governo mantém PMs na guarda, escolta e custódia de presos

Compartilhar

O Governo do Estado não aceitou a proposta das associações representativas e decidiu manter, durante sessão de mediação realizada no último dia 30, policiais militares na guarda, escolta e custódia de presos em Mato Grosso do Sul.

Estiveram presentes o presidente da AOFMS (Associação dos Oficiais Militares Estaduais de Mato Grosso do Sul), Cel Alírio Villasanti, o representante da AME-MS (Associação dos Militares Estaduais de Mato do Sul), Gerson Almada Gonzaga, o diretor administrativo da ACS (Associação e Centro Social dos Policiais Militares e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), Subtenente Sérgio Maciel, e o presidente da Aspra-MS (Associação de Praças da Polícia Militar e Bombeiros Militares do Mato Grosso do Sul), Cabo Eduardo Ferreira.

Também participaram o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira e outros membros da equipe do poder executivo, representante do Ministério Público, do Presidente da Comissão de Direito Militar da OAB-MS, Paulo Alberto Doreto, do presidente do Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária (Sinsap/MS), André Luiz Santiago, e também representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), entre outros.

Os representantes da categoria apresentaram propostas para a realização de um acordo que viesse a atender as demandas da Polícia Militar no processo de transferência destas funções para a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário, mas que não houve resultados plausíveis nesta mediação.

A próxima sessão de mediação está agendada para o dia 03 de fevereiro, às 9h, também no TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul).

Com informações da Aspra

One Comment

Deixe uma resposta para Manoel Amauri da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *